GREVE NO INCRA EM BRASÍLIA INICIA A TODO VAPOR

Tanto na Sede nacional do Incra, no Setor Bancário Norte, quanto na Superintendência Regional do Distrito Federal e Entorno (SR-28), o primeiro dia de greve dos servidores da autarquia foi bastante movimentado e com apoio expressivo de colegas do quadro, bem como de integrantes de movimentos sociais, sindicatos e parlamentares.

Servidores da SR-28 atentos aos informes

Nos dois locais o dia dos servidores em greve começou bem cedo, com café da manhã reforçado passando por informes, discursos, mensagens e declarações de apoio, reuniões com gestores. Almoço também foi servido aos servidores e apoiadores do movimento paredista.

Entre as manifestações de apoio de movimentos sociais que defendem a reforma agrária, a de Pedro Firmino, representante da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf) no evento, foi a mais contundente. “Vamos radicalizar a greve dos servidores do Incra. É preciso parar tudo para o Governo compreender a importância deste órgão. É necessário fortalecer o Incra para que a reforma agrária vá em frente. Nisso, os movimentos sociais apoiam integralmente os servidores”, opina o líder da Fetraf, durante discurso em ato em apoio à greve realizado na SR-28.

Pedro Firmino pediu radicalização do movimento

Presentes ao evento estavam ainda representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Distrito Federal e Entorno (Fetadfe).

Marcão (esq.) disse apoiar a luta dos servidores

A exemplo do presidente do Incra, Rolf Hackbart – que em 15/4 disse durante reunião com servidores, no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), estar de acordo com o estabelecimento da equivalência de remuneração entre as carreiras na autarquia, bem como o fortalecimento do órgão –, o superintendente da SR-28, Marco Aurélio Rocha, declarou total apoio ao movimento “Isonomia e Reestruturação JÁ!”, lançado em 5 de maio.

Marcão, como é conhecido pelos servidores, se mostrou preocupado com o atual estado da autarquia. “Do jeito que está o Incra vai acabar. Irá chegar ao extermínio se continuar a não ser valorizado como deve. Isso é ruim também para a reforma agrária, movimentos sociais e o Brasil, de forma geral”, afirma. O superintendente, no cargo desde o início deste mês de abril, é servidor do Incra há 28 anos.

Deputado Pedro Wilson se colocou à disposição

Outro importante apoio à greve dos servidores do Incra foi o do deputado federal Pedro Wilson (PT/GO), também presente ao evento. “Coloco meu escritório à disposição dos servidores do Incra para que possamos fortalecer esta instituição. Precisamos avançar na reforma agrária, que é feita apenas com um Incra forte e servidores valorizados”, assegura o parlamentar.

Cardoni dá informes na Sede

Na sede do Incra o diretor nacional da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Edison Cardoni, deu informes sobre a atuação da entidade em relação aos movimentos grevistas nos últimos dias e esclareceu dúvidas dos presentes.

Greve pelo Brasil

A maioria das 30 Superintendências Regionais do Incra está com forte mobilização no sentido de parar definitivamente as suas atividades, como forma de pressionar o governo a reabrir as negociações com propostas efetivamente fortalecedoras do órgão.

Servidores do Goiás em GREVE!

Entre esta sexta-feira (30) e a próxima quarta-feira (5/5) todas as Superintendências devem já ter se definido pela greve ou não. Marabá (PA), Goiás, Sede (Brasília), DF e Entorno, Rio de Janeiro e Espírito Santo já aderiram ao movimento grevista. Nesta segunda-feira (3/5), iniciam o movimento paredista o Incra nos estados de São Paulo, Rondônia e Rio Grande do Norte. Também na segunda-feira (3/5) vão acontecer assembleias para definir posicionamento no movimento os estados do Paraná, Tocantins, Minas Gerais.

A adesão ao movimento está diretamente ligada ao resultado da reunião que vai ocorrer entre os servidores do Incra e a Secretaria de Recursos Humanos, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), para retomar as negociações encerradas, em fevereiro último, unilateralmente pelo Ministério. Essa reunião vai acontecer dia 5 de maio, às 10h30min, com o secretário de recursos humanos do MPOG, Duvanier Ferreira.

No encontro, a Confederação Nacional das Associações dos Servidores do Incra (Cnasi) vai defender junto ao MPOG a isonomia e reestruturação das carreiras no Incra, como pré-condições ao seu fortalecimento.

Fonte: Ascom Cnasi / Assera-BR


%d bloggers like this: